Na reserva militar

Piauí gasta mais com policiais militares inativos do que com ativos

Uma pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada ) mostra que o Piauí gasta R$ 600 milhões a mais com policiais militares inativos do que com os que estão nas ruas.

03/10/2019 05h11
Por: Portal suldopiaui.com.br
Fonte: 180graus
169

Segundo matéria da TV Clube, a lei determina que o Piauí deve ter um efetivo de 9.888 policiais militares, mas atualmente o déficit chega a quase 3.500 militares.

O Piauí gasta quase três vezes mais com policiais e bombeiros inativos do que os que estão atuando.

Em 2018, o Piauí pagou R$ 300 milhões para os ativos e R$ 910 milhões para o inativos. entrevista para a TV Clube, o presidente da Fundação Piauí Previdência, Ricardo Pontes, contestou os dados, informando que o pagamento aos inativos ainda é um pouco menor e que o Estado está buscando soluções a curto prazo.

Sobre a contestação dos dados, o Ipea informou que utilizou dados contábeis e fiscais da Secretaria do Tesouro Nacional e que os dados estão corretos.

A reportagem também denunciou carga horária muito alta dos policiais na ativa, além de atrasos salariais e falta de reajustes.