INVESTIMENTOS

Município de São Francisco do Piauí recebe investimentos do Programa Viva o Semiárido

Também foram entregues implementos agrícolas, como motos forrageiras com enxada rotativa, três balanças mecânicas de plataforma, chocadeiras elétricas e comedouros tubulares para aves, três motos forrageiras monofásicas e três triciclos

15/12/2019 13h50
Por: Portal suldopiaui.com.br
Fonte: CCOM
185

  IV Feira da Agricultura Familiar do município de São Francisco do Piauí foi aberta neste sábado (14) e contou com a presença do superintendente de Desenvolvimento Rural, Francisco das Chagas Ribeiro, do coordenador do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Durval Gomes, presidente da Associação dos Irrigantes, João Filho, o deputado Francisco Costa, o prefeito de Nazaré do Piauí, Nonato Abílio. O evento contou ainda com representantes da Emplanta, Emater e do PVSA.

Durante a Feira, a Secretaria de Agricultura Familiar, por meio do Projeto Viva o Semiárido e o Fundo de Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), fez a entrega de implementos agrícolas, como motos forrageiras com enxada rotativa, três balanças mecânicas de plataforma com capacidade de 150 kg, chocadeiras elétricas e comedouros tubulares para aves, três motos forrageiras monofásicas e três triciclos com capacidade de 600 kg.

Os equipamentos irão beneficiar 75 famílias do município e região e o valor do projeto de inclusão produtiva (PIP) é de aproximadamente R$ 652 mil.

O superintendente Francisco das Chagas Ribeiro fez observações quanto a utilização dos implementos, da necessidade do regulamento de uso e a preocupação com a substituição dos equipamentos. “Todos estes bens têm vida útil limitada, os multicultivadores e freezers estão na média de 20 anos de vida útil. Portanto, é necessário que ao final deste período, a própria Associação tenha condição de fazer aquisição de outros implementos, sem a necessidade de acionar novos projetos”, destacou Ribeiro, acrescentando que é importante também ressaltar resultados iniciais como os produtos expostos na Feira da Agricultura Familiar organizada pela Associação.

O superintendente citou que em São Francisco existe ainda um grupo focado no projeto. Trata-se do assentamento Malhada Grande, que está em fase de implantação do projeto de mandiocultura, que já tem a casa de farinha e agora vai para fase produtiva, com a chegada do período chuvoso. “São pouco mais de 800 mil reais, sendo 75 famílias de irrigantes beneficiadas com investimento de R$ 650 mil e R$ 163 mil para 20 famílias de Malhada Grande, 95 novas famílias, que tem a sua presença no mercado da agricultura fortalecidos pela agricultura familiar.

O vice- presidente da Associação dos Irrigantes, Leoniltom Ferreira Pacheco, avalia que a tecnologia e novidade empregada para o homem do campo já é um grande avanço. “Aqui em São Francisco, através da associação, o projeto trabalha com atividade de fruticultura irrigada e avicultura, beneficiando 18 mulheres e 12 homens. Uma feira dessa só traz benefício, motivação para os sócios, incentivo e deve ser mantida sempre que tiver novidade para evitar que ele saia da zona rural para não sofrer nas cidades, onde tem uma condição de vida diferenciada, sabendo o que está comendo e evitando agrotóxicos para sua família. O PVSA veio pra mudar a vida do povo que vive do semiárido, tem fé acredita em dias melhores”, concluiu.

O superintendente Francisco das Chagas Ribeiro e o coordenador do PAA, Durval Gomes, estiveram entre as autoridades homenageadas durante a solenidade pelos serviços prestados à comunidade.

Ações do PVSA no território do Vale do Canindé

O PVSA atende 14 municípios no Território, com 42 planos de Investimentos Produtivos em associações e cooperativas de agricultores familiares, beneficiando diretamente 1507 famílias, aplicando um total de R$ 10.792.358,00 (dez mil, setecentos e noventa e dois mil, trezentos e cinquenta e oito reais)

O PVSA apoia associações de agricultores familiares no melhoramento das cadeias produtivas de ovinocaprinocultura, apicultura, quintais produtivos, piscicultura, avicultura caipira e suinocultura.

Fonte: CCOM