Comércio

Wellington revela 'pressão para reabrir comércio' no Piauí e avisa: vai proibir transporte interurbano

Governador do Piauí anuncia medidas para endurecer transporte rodoviário interurbano no estado para impedir 'importação' de casos de coronavírus.

04/05/2020 18h36
Por:
Fonte: G1
110
Wellington Dias — Foto: Reprodução
Wellington Dias — Foto: Reprodução

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), anunciou nesta segunda (4) que vai restringir o transporte interurbano nas rodovias do estado como medida para impedir o avanço de coronavírus.

Na prática, o governador explicou que o novo decreto deve endurecer a circulação de transportes que saem das cidades de outros estados – onde a pandemia de coronavírus está acelerada – até cidades do Piauí.

“Estou, nesse momento, alterando o decreto para não permitir transporte interurbano, por exemplo, de Fortaleza para Teresina, de Recife para Teresina, de alguns pontos onde a pandemia está espalhada”, comentou Wellington Dias, considerando que esse controle é um “ponto dramático”.

Segundo Wellington, esse ato deve reduzir os casos de "importação'' da Covid-19 de outros estados, principalmente, Maranhão, Pernambuco, Bahia e Ceará.

O anúncio de que novas normas no transporte rodoviário ao Piauí serão determinadas foi feito durante uma transmissão com o médico Miguel Nicolelis, coordenador do Comitê Científico do Nordeste no enfrentamento da Covid-19. O fluxo intenso na malha viária é o principal componente para espalhar o coronavírus, segundo o médico.

“Um número para servir de alerta, sobre ônibus, para aquele que acham muito exageradas (as medidas de restrição). No dia 24 de abril, o Nordeste teve 437 casos. No dia 30 de abril, sete dias depois, fomos para 736 municípios, quase dobramos. Isso dá uma noção de como o fluxo rodoviário ajuda espalhar a Covid-19. São números que justificam essas medidas (de controle de transportes), cuidar da higienização, carros precisam ser higienizados nas fronteiras. Isso é muito vital para reduzir a curva de ascensão", comentou Miguel Nicolelis.

Na conversa com o médico do Comitê Científico do Nordeste, o governador voltou a falar que tem recebido “pressão para a retomada da economia”. O decreto de quarentena em todo o estado foi ampliado até o dia 21 de maio.

“O isolamento social é a maior arma pra conter o avanço do coronavírus e para impedir o sistema de saúde entrar em sobrecarga e colapso. Digo que é uma questão de perseverança, um ato de heroísmo. As pessoas que não trabalham em serviços essenciais possam se manter em casa, é uma questão vital nesse instante”, concluiu Miguel Nicolelis.