Brasileirão

Turner suspende pagamentos do Brasileirão 2020 e piora relação com clubes.

Santos e Palmeiras são dois clubes que estão entre os parceiros da Turner

07/05/2020 17h34
Por: Portal suldopiaui.com.br
Fonte: UOL
497

A Turner decidiu cancelar os pagamentos que faria de 50% do valor que paga aos clubes que tem contrato para a exibição do Campeonato Brasileiro em 2020. Pelo menos dois deles, confirmaram a situação. A justificativa foi as dificuldades impostas pela pandemia do Covid-19. Os clubes, no entanto, acreditam ser mais uma medida do grupo de mídia para forçar uma desistência da programadora em relação à competição.

O pagamento previsto estava na casa de R$ 104 milhões e corresponde a 50% do valor total que a Turner pagaria aos oito clubes (Palmeiras, Coritiba, Athletico Paranaense, Internacional, Santos, Bahia, Fortaleza e Ceará). O Fortaleza, por ter um contrato à parte, recebe uma cifra menor.

Este valor seria pago, em três parcelas, nos meses de maio, junho e julho. O restante seria pago ao fim do campeonato, com 25% de acordo com a classificação final (R$ 52 milhões) e outros 25% pelo número de partidas transmitidas ao ano pela programadora. Até abril, a Turner pagaria esse valor, mas optou por suspender por ora tal compromisso.

A suspensão desse valor azedou ainda mais a relação da Turner com os clubes que já não estava boa. Vale lembrar que, semanas atrás, a Turner enviou uma comunicação para os times afirmando que queria conversar sobre pontos do contrato que os times estavam desrespeitando.

Colocando o assunto inteiro no mesmo "combo", os clubes dizem que a suspensão do pagamento é mais uma manobra da programadora para forçar uma rescisão de contrato com os clubes da Série A. Internamente, a Turner segue com a posição de que quer cumprir os compromissos, mas que a pandemia fez ela tomar a atitude drástica.

Todos os oito clubes que tem algum tipo de contrato com a Turner estão tentando, em bloco, conversar com a programadora para reverter a situação dos pagamentos previstos para os próximos meses. O dinheiro é considerado vital em tempos de paralisação de futebol, ainda mais considerando que a Globo reduziu os pagamentos dos direitos de transmissão de TV aberta e fechada.

Caso a relação continue do jeito que está, os clubes já estudam a possibilidade da celeuma ir parar na Justiça. A multa de rescisão contratual pelos direitos de transmissão, para ambas as partes, está na casa dos R$ 1 bilhão, somando os oito clubes com contrato ativo.

a Turner preferiu não comentar o assunto. A reportagem também procurou clubes, mas nenhum deles quis se pronunciar oficialmente sobre o fato. 

Anúncio
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas