Sequestro

Os pais que conseguiram reencontrar o filho sequestrado após 32 anos

Li Jingzhi deixou o emprego para procurar o filho Mao Yin, que havia desaparecido em 1988.

21/05/2020 19h39
Por: Portal suldopiaui.com.br
Fonte: g1
896

Um casal chinês cujo filho foi sequestrado em um hotel em 1988 conseguiu se reencontrar com ele depois de 32 anos.

Mao Yin foi levado quando tinha 2 anos de idade, quando seu pai parou para conseguir um pouco de água para o menino no caminho de volta da creche.

Seus pais o procuraram por todo o país e distribuíram mais de 100 mil folhetos em que pediam ajuda para achar o garoto.

Em uma coletiva de imprensa realizada na segunda-feira, Mao Yin, hoje com 34 anos, que planeja passar um tempo com seus pais.

Li Jingzhi disse em uma entrevista ao jornal South China Morning Post em janeiro, antes de seu filho ser encontrado, que Mao Yin era um bebê "muito inteligente, fofo e saudável".

Em 17 de outubro de 1988, seu pai, Mao Zhenjing, o levava para casa depois de pegá-lo na creche na cidade de Xian, na Província de Shaanxi.

Em certo momento, o garoto pediu um copo de água. Eles pararam, então, na entrada de um hotel.

Enquanto o pai esfriava um pouco o copo de água quente que havia conseguido para o filho, ele desviou o olhar por um momento, e Mao Yin foi sequestrado.

A família procurou por em Xian e nos arredores e colocou cartazes pelas ruas. A certa altura, o casal pensou que o havia encontrado, mas foi um alarme falso.

Ao longo dos anos, ela apareceu em vários programas de televisão chineses para pedir ajuda e contou ter seguido 300 pistas.

Em 2007, ela passou trabalhar como voluntária em um grupo chamado "Bebê, Volte Para Casa", que ajuda pais a procurar filhos desaparecidos.

Segundo o South China Morning Post, ela ajudou a reunir 29 crianças com suas famílias, enquanto seu próprio filho ainda estava desaparecido. Ela pretende continuar trabalhando com o grupo.

Em abril, a polícia recebeu uma dica sobre um homem da Província de Sichuan, no sudoeste da China, localizada a cerca de 1.000 km de Xian, que havia adotado um bebê muitos anos antes.

A polícia encontrou o garoto que foi adotado, hoje com 34 anos. Ele fez um teste de DNA para verificar se era filho de Zhenjing e Li Jingzhi. O resultado foi positivo.

A polícia disse que ele foi vendido quando era menino para um casal sem filhos por 6.000 yuanes (o equivalente a R$ 4,7 mil hoje).

Li Jingzhi recebeu a boa notícia em 10 de maio, quando é celebrado o Dia das Mães na China. "Este é o melhor presente que já recebi", disse ela.

A investigação sobre o desaparecimento de 1988 ainda está em andamento. As autoridades não divulgaram informações sobre o casal que criou Mao Yin.

Anúncio
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas