Domingo, 23 de Janeiro de 2022
(86)99949-0712
Brasil ASCENSÃO

Pesquisa Amostragem: Pela 1ª vez, Rafael Fonteles supera Sílvio Mendes

No cenário tendo Silvio Mendes como candidato, o secretário estadual de Fazenda aparece com 26,3%.

03/12/2021 20h02
Por:
Rafael Fonteles
Rafael Fonteles

A nova política toma posição de destaque na pesquisa de amostragem. Nos confrontos diretos feitos pela pesquisa, o secretário de Fazenda, Rafael Fonteles (PT), ultrapassou o ex-prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (PSDB), e agora lidera a corrida para o governo do Estado nas eleições do próximo ano. A pesquisa testou vários cenários.  

No cenário concorrendo com Iracema Portela (Progressistas) como candidata do grupo de Bolsonaro no Piauí, o petista aparece com 24,01% das intenções de votos (45,5% contabilizados apenas os votos válidos); contra 16,62% da deputada (31,5% dos votos válidos). Gessy Fonseca (PSC) teria 6,68% (12,67% dos votos válidos), e Washington Bonfim (Cidadania), 5,45% (10,33% dos votos válidos). Não sabe/não quis opinar soma 17,59%; nulo/branco, 2,64%; e nenhum/ninguém, 27%. 

No cenário tendo Silvio Mendes como candidato, o secretário estadual de Fazenda aparece com 26,3% e o ex-prefeito com 23,39%. Contabilizando apenas os válidos, Fonteles tem 43,15%, contra 38,38% do ex-prefeito. Gessy Fonseca teria 6,24% (10,25% dos votos válidos) e Washington Bonfim, 5,01% (8,23% dos votos válidos). Não sabe/não opina soma 14,34%; nulo/branco, 1,76%; e nenhum/ninguém, 22,96%. 

Disputando um cenário com Sílvio Mendes e Iracema candidatos em chapas diferentes, Rafael Fonteles teria 23,92% das intenções de votos, ou 35,88% dos válidos. Sílvio aparece com 19,35% (29,02% dos votos válidos) e Iracema com 13,1% (19,66% dos votos válidos). Gessy Fonseca (PSC) seria votada por 5,8% (8,71% dos votos válidos) e Washington Bonfim, por 4,49% (6,73% dos votos válidos). Não sabe ou não quis opinar somam 11,79%; 1,5% votariam branco ou nulo e 20,05% disseram que não pretendem votar em nenhum dos candidatos. 

O Amostragem também testou cenário com o ex-senador João Vicente Claudino (PTB) entre os pré-candidatos. Aqui, o secretário de Fazenda e pré-candidato da base governista também lidera, com 24,19% das intenções de voto. Iracema e João Vicente aparecem empatados com 14,25%; Gessy Fonseca, 6,6%, e Washington Bonfim, com 4,93%, vêm em seguida. Não sabe/não opina soma 12,49%;  nulo/banco, 2,37%; e nenhum deles, 20,93%. Somando só os votos válidos, Fonteles vai a 37,67%; Iracema e João Vicente,12,19%; Gessy, 10,27%; e Washington Bonfim, 7,67%. 

CRESCIMENTO CONSOLIDADO – Os números da pesquisa do Amostragem consolidam a tendência de crescimento de Rafael Fonteles, conforme já apontavam levantamentos de setembro e de outubro, e também levantamentos de outros institutos. 

Na primeira pesquisa do Amostragem, em fevereiro, o secretário de Fazenda tinha 3,78% das intenções de voto; em setembro, já estava com 13,62%. Esse crescimento se revela especialmente em relação ao ex-prefeito Sílvio Mendes: na pesquisa de novembro, no confronto direto com Silvio, o secretário de Fazenda e presidente do Comsefaz aparece com 26,3% das intenções de voto, um salto em relação aos dados de outubro, quando ele tinha 21,59% das intenções de voto; por sua vez, Sílvio aparece no confronto direto na nova pesquisa com 23,39% das intenções de voto, em outubro o ex-prefeito aparecia com 28,19%.

É a primeira vez que o petista ultrapassa o ex-prefeito de Teresina, desde o início da série de levantamentos que testam as intenções de voto para as eleições do ano que vem.

Com apoio de Lula, Fonteles alcança 67,14% 

O levantamento aponta ainda que contando com o apoio de Lula, Rafael Fonteles venceria as eleições para o Governo do Estado com 67,14% dos votos válidos. Em segundo lugar viria Silvio Mendes em um eventual apoio de Sergio Moro, com 17,75% dos votos e em terceiro lugar Iracema Portela com apoio de Bolsonaro, com 15,1%.

Em números gerais, Fonteles com o apoio de Lula teria 53,56% das intenções de votos dos piauienses se as eleições fossem hoje, sendo 67,14% contabilizando apenas os votos válidos. Sílvio Mendes, com apoio de Sérgio Moro, teria 14,16% (17,75% dos votos válidos), enquanto Iracema Portela, apoiada por Bolsonaro, ficaria com 12,05% (15,1% de votos válidos). Neste cenário, não sabe/não opina soma 5,19%; nulo/branco, 1,67%; e nenhum dos candidatos, 13,37%.


 A projeção é feita com base na formação das prováveis chapas majoritárias e a constituição de apoios para a eleição em 2022.

VÁLIDOS: Lula tem 69,14% e Bolsonaro 15,14% e Ciro 8,49% no Piauí

A pesquisa do Amostragem também evidencia a liderança do ex-presidente Lula (PT) e do governador Wellington Dias (PT) para presidente e senador, consolidando uma tendência já apontada nas pesquisas anteriores. 

Na estimulada para presidente, Lula  aparece com 63,06% das intenções de votos dos piauienses, ou 69,14% somando apenas os válidos. O presidente Jair Bolsonaro teria 13,71%, ou 15,14% só os válidos. 

Ciro Gomes (PDT), o ex-juiz Sérgio Moro (Podemos) e João Dória (PSDB) teriam, respectivamente, 7,74% (8,49% dos votos válidos), 5,54% (6,08% votos válidos) e 1,06% (1,16% votos válidos). Não sabe/não opina, 1,93%; nulo/branco, 1,67%; e nenhum deles, 5,19%.

Senado: Dias 67,54%, Joel 16,42% e Kleber 16,04% 

Na estimulada para senador, o governador Wellington Dias lidera com folga, e teria 47,76% das intenções de voto, ou 67,54% dos votos válidos. Joel Rodrigues (Progressistas), o segundo colocado, teria 11,61% (16,42% votos válidos), seguido de perto por Kleber Montezuma (PSDB), com 11,35% (16,04% válidos). 

Não sabe/não opina, 7,74%; nulo/branco, 3,52%; e nenhum deles, 18,03%.

Ficha técnica 

A pesquisa do Amostragem foi realizada entre os dias 27 e 30 de novembro. Foram entrevistados 1.137 eleitores maiores de 16 anos de idade, distribuídos em Teresina e outros 48 municípios do Piauí. O nível de confiança é de 95%, com margem de erro de até 2,85% para mais ou para menos.

Fonte: Meio Norte

Ele1 - Criar site de notícias